Número total de visualizações de página

sábado, 29 de junho de 2013

Isto é Guerra....

Muitas vezes fala-se que o governo está a impôr uma guerra social, mas a materialização dessa guerra muitas vezes não é perceptível. A partir de Segunda-Feira, essa Guerra Social estará mais visível.  Porque digo isso? Porque é já apartir de Segunda-feira que à semelhança de uma guerra (com armas) irá faltar pão, medicamentos, entre outras coisas, tal como numa guerra militar. Esta guerra social, mais invisível, mas que tem matado milhares de pessoas à fome, por suicídio, por falta de cuidados médicos, vai tomar mais um passo em frente. E para que serve esse passo em frente? Um passo em direcção ao abismo? Claramente! Em direcção ao abismo social vamos caminhando, para encher os bolsos de meia dúzia de banqueiros e senhores do dinheiro, que se vão enchendo com o empobrecimento do país e com as mortes que acontecem todos os dias.

terça-feira, 25 de junho de 2013

Uma medalha para estes senhores....

Hoje apareceu uma noticia que se pode dizer que é no mínimo surpreendente. Surpreendente pela rapidez e eficácia com que a GNR do Algarve apanhou um perigoso gang, que era o perigo dos perigos, pois jogavam bingo e o modo de pagamento eram bolachas. O que pode ser mais perigoso do que jogar bingo com este modo de pagamento??
Tenho é imensa pena que nenhum destes GNR, tão zelosos do seu serviço, se tenha lembrado de ir investigar o ex- secretário de Estado Paulo Braga Lino, que depois de ter prejudicado o Estado e os contribuintes em Milhões de Euros, sai do governo e vai muito descansadinho para a Administração do Metro do Porto. Ou podiam também fazer algo quanto ao João Coutinho, que depois de sair da Caixa Geral de Depósitos (CGD) com uma indemnização de 500 000 Euros (Meio Milhão, coisa pouca), regressa novamente para a gestão da CGD. É caso para se dizer estes GNR's das bolachas, só não estão onde seriam precisos...
Estes são dois entre muitos escândalos que se repetem e que ninguém faz nada, há que fazer alguma coisa, e ficar em casa não é nem pode ser opção. Por isso, dia 27 (Quinta-Feira), estejamos todos na Greve Geral e na manifestação organizada pela Plataforma 15 de Outubro!

https://www.facebook.com/events/181264872037235/?fref=ts



segunda-feira, 24 de junho de 2013

Greve Geral - Fazer greve e ir à Manif!

Há greve dia 27. Fazer greve porquê? é uma questão que se ouve com frequência. A resposta é - porque atinge os patrões onde mais lhes dói e foi assim que historicamente os trabalhadores conquistaram os seus direitos, que este governo quer abolir. Então apontemos apenas alguns pontos para FAZER GREVE E IR À MANIFESTAÇÃO:
Temos um governo que cortou subsídios, pensões e salários, retirando dos já magros pagamentos auferidos a nível nacional. Para quê? para dar à troika com a desculpa de que o povo deve. Não é o povo que deve, é a banca.
Temos um governo que fez cortes drásticos nos orçamentos da saúde e da educação, em claro prejuízo daqueles que menos possibilidades têm e como tal não podem ir ao privado. Para quê? para dar à troika, mesma razão acima.
O único ministério que viu o seu orçamento crescer foi o da Administração Interna, encarregue do exército e das polícias. E nunca se viu tanta repressão em Portugal como nos últimos tempos. Portanto, o governo tira da saúde e da educação para aumentar a força de repressão.
Temos um governo que fez passar várias leis inconstitucionais, chumbadas pelo tribunal constitucional. Em todo o caso não se demoveu de as aplicar. Para quê? para dar dinheiro à troika.
Temos um governo que já despediu 12 000 professores e planeia despedir mais 20 000. Quem vai ensinar as crianças? Um professor por cada 40 alunos... ou mais...
Temos médicos que fazem bancos de mais de 24h seguidas porque não há médicos suficientes. Quem é prejudicado são os utentes do serviço Nacional de Saúde que não são observados em condições apesar de termos os melhores profissionais do mundo.
Temos falta de materiais nos hospitais porque o ministro Gaspar proibiu as compras. Para quê? para ter mais dinheiro para dar à troika. Já há médicos sem ter com o que tratar os pacientes.
Fazemos greve para que o país páre e ouça o nosso grito de alerta: há gente a morrer, há crianças com fome, há crianças que já não conseguem ir à escola, muitos estudantes a deixar as faculdades, há um milhão e meio de desempregados e menos de metade recebe algum tipo de subsídio, há milhares de pessoas a recibo verde sem saberem se terão o seu pão assegurado amanhã, há idosos sem comer e a morrer sozinhos em casa, falências em catadupa... o país está a morrer... por isso
FAZEMOS GREVE, VAMOS À MANIFESTAÇÃO E GRITAMOS: FORA O GOVERNO E A TROIKA!!

https://www.facebook.com/events/181264872037235/?fref=ts

domingo, 23 de junho de 2013

Há 2 lados da Barricada

Cada vez mais se pode dizer que temos duas hipóteses, dois lados da barricada, ou estamos contra a austeridade e a favor da expulsão da troika, contra esta dívida que nos sufoca e mata todos os dias, ou estamos do outro lado da barricada e defendemos a troika, a austeridade, a fome, a miséria e a morte às mãos dos interesses da dívida. Claro que haverá aqueles que oportunisticamente se posicionam em cima do muro sem escolherem claramente um lado, mas a esses há que dizer de forma explicita, que quem não escolhe um lado escolhe o lado da dívida, escolhe o lado da troika.

Neste dia 27 de Junho, com a Greve Geral também só há 2 lados, duas barricadas, ninguém pode jogar com triplas. Ou estamos do lado anti-austeridade, anti-troika, anti-dívida (o que excluiu a sua renegociação para pagamento) ou estamos do lado do Governo, da austeridade, da fome, da miséria, da Troika e da morte lenta.

Por isso, o Contra-Reaccionário posiciona-se claramente do lado anti-troika, e de apoio total e completo à Greve Geral.
Estaremos com todos os trabalhadores, reformados e estudantes a apoiar e a fazer crescer a greve e na manifestação convocada pela Plataforma 15 de Outubro, no Rossio às 15h!

https://www.facebook.com/events/181264872037235/permalink/182193875277668/

quarta-feira, 12 de junho de 2013

Dos Interesses Instalados

Hoje, dia 12 de Junho, e em contagem decrescente para uma greve de professores aos exames nacionais (que o Contra-Reaccionário saúda e deseja os maiores sucessos) soubemos de uma notícia que dá conta de que o Director do Agrupamento de Escolas de Carcavelos e ao mesmo tempo dirigente da Associação Nacional de Directores de Agrupamentos e Escolas Públicas (ANDAEP) veio a público dizer que tudo fará para que a greve dos professores não se realize, tendo convocado todos os professores da mesma escola (180) quando para a realização dos exames de dia 17 seriam necessários apenas 30. Mas esta decisão de um dirigente associativo merece ser escrutinada, já que os meios de comunicação não esclarecem quem é o Senhor Adelino Calado...

 Pois, o senhor Adelino Calado não é inocente no meio de toda esta política da troika e do governo na destruição do Ensino Público e de qualidade. Vamos então lá ver que ligações tem o director da ANDAEP a este governo.

Como Militante do PSD, e apoiante público de uma candidatura à câmara de Cascais como pode ser visto aqui e aqui,   é portanto um apoiante deste governo e cumplice desta política que todos os dias destrói empregos, destrói famílias e acaba com vidas. Prova-se que esta posição da ANDAEP não se trata de mais do que o juramento de fidelidade dos capatazes nomeados por este e por anteriores governos que a única coisa que defendem é a voz do dono e não o interesse do País, da Escola Pública, dos professores e dos alunos.Provávelmento nos próximos tempos e depois de tal juramento de fidelidade e amor eterno, existe a probabilidade de o ministro Nuno Crato o  nomear para qualquer cargo mais elevado dentro do Ministério por ele dirigido.