Número total de visualizações de página

quarta-feira, 23 de maio de 2012

Sai de casa e vem prá rua!!


À imagem de 12 de Março de 2011, que serviu como último prego no caixão de mais um governo corrupto que viveu à conta de toda a população, e em que várias gerações viram que não eram rascas, mas sim que estavam “à rasca”, vivem-se hoje tempos em que continuamos cada vez mais “à rasca”. Quando nos pedem para emigrar dizendo que se não o fizermos não somos empreendedores (seja isso o que for) é uma atitude deplorável e criminosa.

Até quando vamos permitir que diariamente nos insultem? Até quando vamos permitir que violem os nossos direitos?

O direito ao emprego está consagrado na constituição da Republica Portuguesa, constituição essa que todos os governos juraram cumprir e todos os presidentes juraram defender. Mas quando essa juras são em falso cabe-nos a nós fazer cumprir. Porque não aceitamos que morram pessoas por falta de cuidados de saúde enquanto outras compram carros novos no governo! Porque não aceitamos o abandono escolar e a promoção de uma população socialmente iletrada quando são gastos 8 mil milhões num banco privado! Porque a única forma de sair da crise e da pobreza a que nos votam todos os dias é termos emprego!

Dia 30 de Junho na manifestação pelo emprego diz presente na luta por um futuro melhor!!


http://www.facebook.com/events/278059855623119/

3 comentários:

  1. Mais manifestações para quê? Para nos chamarem de arruaceiro, enquanto os outros vão a festas e aos supermercados, eu vi a miserável cena do 1º de maio e a desilusão de 12 de maio, eu estive lá, fotografei, filmei e divulguei, tive trabalho, e senti que fiz figura de parvo. Afinal há quem esteja pior que eu, e eu vi muitos a correr para a festa do seu querido clube, enquanto eu estive toda a tarde nas manifestações e passei a noite a editar e carregar o vídeo que tinha feito, e pensei: De tarde esteve a Praça quase vazia e agora à noite está cheia por causa do futebol, que parvo que eu sou!...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro António a frustação é real. Os tugas são um povo resignado e amorfo. Por isso é que estamos, como estamos. E não vale a pena lutar, contra moinhos de vento. Queres um conselho: emigra. Portugal não é um País, é um sitio e pouco recomendável.

      Eliminar
  2. António Oliveira compreendo a sua insatisfação. Mas ficar em casa e ir às compras e não ligar ao que se está a passar (e que é muito grave) é precisamente o que quem nos (des)governa pretende. Quanto menos críticas tiverem mais facilmente metem as medidas que matam diariamente pessoas. Quanto ao 12 de maio é compreensível o desagrada visto a pouca quantidade de pessoas. Mas a vida é feita de altos e baixos, e tal como essa foi um ponto baixo não nos podemos esquecer que no último ano tivemos manifestações grandes (uma delas deitou abaixo um governo). E se ficar em casa vai ser menos uma pessoa...e uma menos uma menos uma, passaremos a nenhuma. O que há a fazer é dizer a toda a gente que vir para a rua é apenas mais uma batalha..mas para se ganhar cada batalha é preciso muita gente. Há que ganhar as pessoas para a vida retirando-as do futebol por exemplo...mostrar-lhes que podem viver muito mais se houver + emprego em vez de mais desemprego.

    ResponderEliminar