Número total de visualizações de página

segunda-feira, 1 de julho de 2013

A Sra Ministra das Finanças

Vitor Gaspar já andava a ver a sua vida muito complicada desde as manifestações de Setembro/Outubro do ano passado. Depois da greve geral de 27 de Junho não resistiu e apresentou publicamente demissão do governo. Já vai tarde, não deixa saudades, mas deixa um rastro de destruição no país difícil de consertar. Mas a nova ministra não vem para consertar isto, vem para acabar com o que ainda restou. Mais, tem a pesar sobre si a sombra de uma monstruosa mentira sobre aplicações financeiras de alto risco com dinheiro de todos nós... que perdeu... mesmo muito, muito dinheiro. Esta escola revela algumas coisas, a saber:
já ninguém em seu perfeito estado aceita colaborar com este governo;
  • a escolha é má e revela desespero;
  • o timing da troca é curioso - a ministra está sob fogo e ainda assim é nomeada.
O certo é que Gaspar deixa Passos entregue a si mesmo e a ser apontado como máximo responsável de tudo o que aconteça no país. Um dos pilares deste governo acaba de ruir.
A partir deste momento, o alvo é Passos Coelho. De forma óbvia!
Passos tem de apresentar um orçamento para 2014 já em Outubro. As melhores apostas são que o governo não sobrevive às autárquicas e a este novo orçamento. Isto se é que ainda não vimos novo orçamento rectificativo poucos dias antes desse. O défice nunca será o pretendido pela troika e o povo está pronto para transbordar com a última gota. Eventualmente, terá sido esta substituição uma tentativa de conter a panela de pressão social, mas a escolha foi suicida.
Que caia o governo com todos os seus tiques fascistas e que a liberdade e o povo tomem as ruas e o poder em suas mãos!

Sem comentários:

Enviar um comentário