Número total de visualizações de página

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

A Carga...

Relativamente a ontem há várias considerações a serem feitas, esclarecimentos e relatos do que se passou e acusações sobre o que não se passou.

1 – Ontem São Bento estiveram largos milhares de pessoas, enchiam desde a Avenida Dom Carlos I até à Fundação Mário soares, bastante mais do que as últimas duas manifestações em frente ao parlamento, provindo de 3 manifestações que se tornaram uma só apartir do Rossio
2 – A manifestação de movimentos sociais e estivadores (Plataforma 15 de Outubro, Movimento sem emprego, MCD e M12M) levou uma boa quantidade de pessoas desde o cais o sodré até ao Rossio e daí para S. Bento. Ao mesmo tempo juntou-se outra manifestação do colectivo "Que se lixe a troika" que arrastou mais algumas pessoas. Já na praça estava a CGTP com não mais de 500 pessoas.Após a saída da CGTP de S. Bento, o número de pessoas na praça continuou a ser sensivelmente o mesmo.
3 – Cerca de 30 minutos depois da CGTP abandonar oficialmente a manifestação foram derrubadas as grades e começou uma chuva de pedras, garrafas, balões com tinta, petardos e inúmeras outras coisas. Este arremesso de objectos à polícia subiu de tom quando a própria polícia agrediu pessoas que procuravam sentar-se pacificamente nas escadas, tendo várias pessoas sido pontapeadas pela polícia quando pediam a outros manifestantes que deixassem de atirar pedras. Várias pessoas procuraram demover outras tantas, tendo-se incluindo verificado algumas pequenas escaramuças entre manifestantes.
4 – Os presentes eram homens e mulheres, crianças, jovens e velhos, activistas e gente sem filiação política clara. Extremamente heterogéno, como têm sido todas estas mobilizações.
5 – É ridículo considerar que é dado um aviso de carga quando um polícia fala a um megafone numa praça onde largos milhares de pessoas gritavam palavras de ordem. A ter sido dado a tal ordem de evacuação doi dada com o propósito de não ser audível.
6 – Contrariamente a outras ocasiões a polícia mostrou desde o início uma enorme hostilidade em relação aos manifestantes – ao contrário do ar impávido e sereno de outras ocasiões desta vez insultaram pessoas, provocaram manifestantes, agrediram outros apenas por bravata – tudo isto antes das cargas
7 – A carga foi o que se viu: espancou dezenas de pessoas que nunca na vida atiraram uma flor a um polícia, agrediu brutalmente largos milhares de "meia-dúzia" de profissionais da desordem.
8 – Relativamente aos media é  a pior cobertura de uma manifestação de sempre, vendo os directos de ontem não há uma única afirmação que não corresponda a propaganda governamental e ignorância pura. A facilidade com que se repete a versão da polícia é assustadora e preocupante.
 9 -  Segue aqui um testemnho de um dos detidos ILEGALMENTE no antigo tribunal da Boa -Hora: "

Testemunho de João Pinheiro (um dos detidos em Monsanto):
Fui um dos Detidos no Tribunal da Boa-Hora em Monsanto. Não participei em nenhum acto de Violência, não atirei pedras. Apenas fugi de Polícias de Choque que espancavam toda e qualquer pessoa, mesmo que tentasse acalmar o ânimos, como vi.
Os Detidos no Cais do Sodré foram arbitrários, entre um grande grupo de pessoas que fugia pela 24 de Julho, das balas de borracha que eram disparadas contra o manifestantes, ao contrário do que se anda ai a espalhar (uma das outras detidas foi atingida por uma).
Fomos levados, algemados e revistados por três vezes, para a Boa-Hora sem nos ser dada informação para onde íamos ou do que éramos acusados. Nenhum dos Polícias tinha identificação.
Fomos postos em grupos de 5 em cada cela e deixados, descalços, durante 3 horas, sem qualquer informação, mais um vez.
Por fim, fomos levados a assinar um papel em que nos identificávamos e que não continha qualquer acusação, sendo depois mandados para fora, pela polícia sem que tivéssemos usufruído do direito ao telefonema ou a falar com um advogado.
Foi esta a experiência minha e de mais cerca de 20 manifestantes Pacíficos, que durante o tempo na cela, cantaram em uníssono, a Internacional."

Não nos calaremos! Continuaremos todos na rua até o governo cair! Passos e portas para a Rua!

2 comentários:

  1. Eu poderei ser um dos próximos a ir para a frente da assembleia da república...
    Os nossos filhos merecem um futuro digno.
    Esta gentalha (os políticos) terá que ser responsabilizada.

    ResponderEliminar
  2. Eles não aprendem nada
    Por Vítor Belanciano
    "São pessoas crispadas, com as veias do pescoço dilatadas de gritar irados, à beira do desespero" (Miguel Manso)
    Não levei com bastonadas, mas ao meu lado, pais com filhos suportaram-nas. Não caí quando corria, em fuga, pelas ruas fora, mas vi quem caísse e fosse agredido violentamente pela polícia.

    Ler mais: http://www.publico.pt/Sociedade/eles-nao-aprendem-nada-1572610

    ResponderEliminar