Número total de visualizações de página

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Contas feitas...Ganda Gamanço!!!

… E o 1º ministro anunciou mais uma quantidade de medidas de austeridade, entre as quais está um autêntico gamanço aos salários de todos os trabalhadores (público e privado), e estas medidas não vão ficar de certo por aqui. Com este nível de violência sobre quem trabalha, sobre quem tenta sobreviver com pouco e sobre quem não tem hipótese de fugir (sim!, a corrupção em Portugal não se encontra nos descontos para a segurança social e nos ordenados de quem trabalha o dia todo por um mísero salário!...). Posto isto temos em baixo dois quadro que tentam explicar o nível a que o governo liderado por Passos Coelho e Paulo Portas nos irão aos bolsos. E digo “nos irão ao bolso” porque desta vez é a todos, público e privado, com isto já não há desculpas a dizer que o público é que é cortado e o privado não..ou outras semelhantes. Com estas medidas resta ao povo trabalhador unir-se e em uníssono mandar este governo para a rua, dizer-lhes que estão a fazer um péssimo trabalho e que não lhes daremos mais oportunidades de nos roubarem.
Por isso dia 15 de Setembro às 17h estaremos em todo o país a dizer BASTA! Não queremos ser roubados e explorados! Quem fez a dívida que a pague!
Segue em baixo 2 quadro explicativos:



Trabalhadores do Público:



Remuneração liquida
Perda Publico 2013 (perda mensal em relação a 2011)
Remuneração após medidas
Perda Anual
500
90
410
1260
750
183,77
566,23
2139
1000
280
720
3640
1500
495
1005
6435



Trabalhadores do Privado:



Remuneração liquida
Perda Privado 2013 (perda mensal em relação a 2011)
Remuneração após medidas
Perda Anual
500
35
465
490
750
52,5
697,5
735
1000
70
930
980
1500
105
1395
1470

1 comentário:

  1. “Se em 2013 me obrigarem a trabalhar mais de 7 meses só para o Estado, palavra de honra que me piro”. António Nogueira Leite reagiu assim, no Facebook, às novas medidas de austeridade


    Os ratos são os primeiros a abandonar o barco...
    Mas este não é um rato qualquer. É uma ratazana ofegante, em permanente procura do melhor e mais farto pitéu.
    Algo deverá estar muito mal no “reino dos ratos”, ou então não passa de mais um imbecil, igual a tantos outros que se passeiam pelos corredores do poder, mas com acesso directo à manjedoura.

    Veio-me à memória uma frase dos meus tempos de meninice: - “Não és homem nem és nada, se...”
    Pois não “seremos homens nem seremos nada, se”... não conseguirmos correr com toda esta corja que se apoderou dos centros de decisão.

    Palavra Cantada - O Rato
    http://www.youtube.com/watch?v=T_V-90GK5bI


    ResponderEliminar