Número total de visualizações de página

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

TRAGÉDIA GREGA E SUA ROTA RUMO A TERRAS LUSAS

É do conhecimento público, foi noticiado na imprensa e transmitido nas televisões. Primeiro, foram as crianças gregas que começaram a desmaiar nas escolas por não se alimentarem, algumas há vários dias. Agora são os pais que, ao arrepio dos mais elementares direitos do ser humano, se vêem obrigados a desfazer a família, com tudo o que isso significa, e entregar os filhos a instituições por não terem meios para os alimentar.
Que sistema é este que aniquila o núcleo fundamental de toda a humanidade desde os primórdios dos tempos que é a família? Que sistema é este que põe em causa a própria sobrevivência da espécie? Que sistema é este que condena crianças inocentes à miséria e ao sofrimento?
A vida já não era fácil para os gregos mas a progressão do ‘austeritarismo’ está a chegar ao inconcebível… e a ganância das troikas não recua perante nenhuma realidade por mais arrepiante e cruel que ela seja na sua sede vampiresca pelo lucro.
E não tenhamos ilusões, pois a sua ascensão por terras lusas prossegue a um ritmo alucinante com despedimentos em massa, uma taxa de desemprego sem precedentes, fome e miséria cada vez mais evidentes em cada esquina e em muitos lares, mães e pais de família a braços com a ausência de meios para sustentarem a sua família… vamos a caminho da tragédia grega a Passos muito largos.
Se nada for feito, acontecerá aos portugueses o mesmo que aos gregos. E nós? Vamos permitir que tal aconteça, seremos espectadores passivos da destruição da nossa sociedade pela ganância do capitalismo liberal selvagem?
Os bancos cada vez têm mais dinheiro e cada vez querem ter mais dinheiro, as grandes multinacionais exploram cada vez mais os trabalhadores, que exercem funções em horários de trabalho cada vez mais extensos e mal remunerados. A conquista das 8 horas de trabalho que data de há mais de cem anos acaba de cair por terra. Os pais deixam os filhos entregues a si próprios com todos os riscos sociais que tal acarreta. A escolaridade é cada vez mais uma miragem pois os encarregados de educação não têm meios para custear a educação dos educandos.
Na saúde, as taxas estão a atingir valores incomportáveis para os baixos salários auferidos. A oferta por seu turno é igualmente cada vez menor. O recurso à medicina privada é proibitiva devido ao seu custo, o que significa que haverá gente a morrer por falta de cuidados de saúde.
Está, no entanto, provado que os recursos mundiais e a tecnologia actual são mais que suficientes para chegar a todos os seres humanos do mundo. Como chegámos a este ponto?
Porque o sistema favorece a ditadura dos mercados e o poder corrupto que a serve!
Exijamos que se pare de tratar os mercados como gente e gente como lixo!
DIA 21 DE JANEIRO DE 2012 SAI À RUA PARA EXIGIR JUSTIÇA! COM O CONTRA-REACCIONÁRIO E COM O 15O!
AS RUAS SÃO NOSSAS!

Sem comentários:

Enviar um comentário